segunda-feira, 24 de setembro de 2007

O QUERER E O NÃO QUERER

O querer e o não querer foram postos numa balança.
O querer por vontade e o não querer por vingança.

Depois que, em fevereiro de 2007, foi amplamente divulgado o relatório dos cientistas reunidos no Painel da ONU, pelo qual ficou evidenciada a degradação do planeta pela ação gananciosa do homem, o assunto ECOLOGIA - em vez de ser abordado com a seriedade e gravidade de sua evidência - tornou-se ponto de apoio para a publicidade comercial em geral.
Dá nojo, angústia e revolta o uso que estão fazendo desse tema. Isso se chama manipulação de emoções. Esse recurso comercial, chamado também de estratégia de venda, não é novidade na área econômica, mas chegar a esse ponto - fazer apelo comercial com a desgraça planetária - é o maior dos crimes que podemos conceber. Só podemos entender esse abuso como mais um ato de paranóia do lucro; lucro acima de tudo, tudo, até da própria vida. Seria, a nosso ver, o estágio último da decadência humana, a inconsciência de ser, o desconhecimento absoluto da razão espiritual de nossa existência. Enfim, a negação suprema de nossa origem divina.
Desde a divulgação do mencionado relatório, vem-se intensificando o uso de tal recurso. Citamos alguns desses atos criminosos: diversos bancos criaram novos planos financeiros, chamando-os de ecoinvestimento, ecofinanciamento, ecofidelidade, ecocliente e outros nomes apelativos da espécie. Vários anúncios em revistas e jornais destacam que suas atividades (metalurgia, mineração, fundição, etc.) estão em harmonia com os interesses ecológicos. A Petrobrás atualmente veicula abundantemente que suas atividades não agridem a ecologia. Algo mais poluente e destruidor que o petróleo? Estão aumentando as resslvas, nos anúncios das indústrias, de que suas atividades são ecologicamente corretas. Está virando moda rebatizar as palavras com o prefixo "eco", na suposição de que isso lhes dá a autenticidade de bom caráter. É o criminoso escondendo as mãos.
A propósito, lembramo-nos de um filme antigo, chamado "A montanha dos 7 abutres", que demonstra como e por que é usado o artifício comercial da mentira e hipocrisia, calcado no sentimento dos bons de coração, apenas para atingir o paroxismo febril do lucro. Há pouco tempo, a mídia comoveu o Brasil até a exaustão, explorando o sofrimento de câncer incurável do Dr. Laureano, um médico nordestino que foi em vida um filantropo. Viu-se recentemente, durante mais de 30 dias, o esgotamento de todo o combustível emocional da tragédia com o avião da Tam.
Enfim, nessa ânsia pelo lucro tudo vale. Até a adoção da hipocrisia que incorpora tanto o QUERER como o NÃO QUERER. A escolha é sempre o lucro.
Ambientalistas: acautelem-se com os vendilhões do templo.

3 Comentários:

Às 3 de novembro de 2007 01:36 , Blogger ivosgreis disse...

Maurício:
Preliminarmente, parabéns pelo seu blog e por este interessante artigo (como, de resto, pelos demais, todos de elevadíssima qualidade).

Como você, também sou um idealista e ferrenho defensor da natureza e do meio ambiente e tenho notado isso a que você se referiu: a mídia comercial tentando enganar a opinião pública, acrescentando o prefixo "eco" a muitos dos seus produtos. Surgem, daí, a "madeira ecológica", o "papel ecológico", o "ar condicionado ecológico", etc. É de fato, revoltante e precisamos nos unir em defesa da natureza e contra a desmistificação desses enganadores.

Tenho um blog semelhante ao seu e também muito novo e, com alguns amigos idealistas, pretendo alertar pessoas para que não se deixem enganar e para que protestem contra tudo o que agride à natureza. Incentivo-as a filiarem-se a ONGs sérias, como a WWF-Brasil e Greenpeace, para que colaborem e ajudem essas entidades a criarem força de protesto. Temos de nos unir nesse sentido e fazer correntes de protestos.

Conte comigo. Vou divulgar o seu blog. Se quiser conhecer o meu blog e colaborar com os seus interessantes comentários e artigos, aqui vai o endereço:
http://debatadesvendeedivulgue.com/blog/

 
Às 11 de novembro de 2007 19:49 , Blogger Maurício disse...

Caro Ivo,
Visitei seu blog e me entusiasmei com seus propósitos. Acho que suas intenções estão acima da capacidade de um ser humano.
Você discutir religião, filosofia, meio ambiente... É muita coisa para uma pessoa só.
Meu conselho: fique apenas com o meio ambiente e o faça bem. Afinal, pensa bem, se não lutarmos pela salvação da vida no planeta, não haverá religião nem filosofia, nem nada. Condições ambientais de vida é fundamental. O mais é adventício.
Deixei, hoje, no seu blog um comentário leal, sincero, sobre a nossa atuação individual como gloguistas. Resumo: devemos unir nossa voz para pedir às autoridades a criação do governo mundial. Nesse sentido, já fiz movimento nas embaixadas em Brasilia, mas até agora nem resposta. Acho que a verdadeira consciência do que realmente está por vir não existe. Só vai existir quando o dragão enfiar a cabeça dentro de nossa caverna. Mas aí, já será tarde. Aí a oportunidade já passou. Isso se chama suicídio.
Fiquei satisfeito com sua presença aqui e me ponho às ordens para conversarmos melhor em outra ocasião. Aqui ou lá.
É muito blog... Deixei lá uma sugestão para você liderar uma união de todos os blogueiros ambientais.
Um abraço
Maurício

 
Às 16 de novembro de 2007 07:39 , Blogger ivosgreis disse...

Caro Maurício:

Só agora, de volta ao seu blog, tomei conhecimento da sua resposta ao meu comentário. Grato pela observação.

De fato, em meu blog, ´possuo 9 categorias de assuntos principais e também já me perguntei se conseguiria dar manutenção a todas elas. É trabalhoso, mas consigo sim, desde que possa contar com a colaboração de alguns bons amigos que tenho em outros sites, blogs e fóruns de discussão em que participo.

Evidentemente, embora existam blogs pessoais, onde só o administrador posta e os usuários comentam, este não é o objetivo do meu blog. Quero que outras pessoas, como você, por exemplo, exponham suas opiniões.

Meu assunto preferido, como você já bem observou, é a ecologia. Por isso, sou filiado ao Greenpeace e assinante colaborador do WWF-Brasil e Amazônia para Sempre.

Agradeço e até aceito a sua sugestão de encampar um briga ecológica, aglutinando aliados, mas até atingirmos um número razoável, vamos ter muito trabalho.

Esse aliados, se conseguir, vão lutar também junto ao Greenpeace, WWF-Brasil e Amazônia para Sempre, que estão realizando um excelente trabalho em defesa da causa ambiental (veja o artigo que postei hoje, 16/11/2007 no meu blog, sobre uma vitória conseguida - você vai gostar).

Abração!

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial