terça-feira, 16 de abril de 2013

ESPECISMO E ECOCÍDIO: GORILAS AMEAÇADOS DE EXTINÇÃO

 
 
Autor: José Eustáquio Diniz Alves
[EcoDebate] O especismo é a discriminação existente com base nas desigualdades entre as espécies. Ocorre, em geral, quando os seres racionais se consideram superiores aos demais seres vivos, inclusive, superiores aos seres sencientes não-racionais. O Ecocídio é um crime que acontece quando há discriminação e abuso contra as espécies animais e vegetais do Planeta. Algumas espécies muito evoluídas e com ancestrais mais antigos do que a espécie humana estão sendo ameaçadas, como os tubarões, os elefantes, os rinocerontes e os gorilas.
Charles Darwin mostrou que todas as espécies vivas possuem um ancestral fóssil comum. Todas as espécies são parentes e vivem no mesmo lar, que é o planeta Terra. Não há justificativa para o ser humano sufocar a sobrevivência de outras espécies, especialmente aquelas que incorporam alto grau de evolução e beleza.
Os gorilas são os maiores dentre os mamíferos primatas e compartilharem cerca de 99% do DNA humano – são endêmicos das florestas tropicais do centro da África. Portanto, os gorilas são os parentes vivos mais próximos do ser humano. Um gorila adulto pode medir 2 metros de altura e pesar até 300 kg.
Os gorilas estão ameaçados de extinção devido a três principais fatores: 1) caça, para consumo da carne; 2) destruição das florestas e do habitat; 3) doenças, como o vírus ebola. Estes três fatores são agravados pelas guerras, pelo crescimento demográfico e pela pobreza, que são fenômenos comuns na África central.
A maior parte dos Gorilas vivem na Bacia do rio Congo (República Democrática do Congo, Uganda e Ruanda), países que enfrentam os problemas de genocídios, violação dos direitos humanos, desmatamento, pobreza e falta de condições para uma boa governança democrática. O fato é que o crescimento das atividades antrópicas constituem um grande ameaça à sobrevivência dos Gorilas.
Para reverter o quadro de ameaças aos Gorilas, a WWF criou o Programa Internacional de Conservação do Gorila, que tem apresentado alguns resultados positivos no aumento do número de indivíduos em áreas de proteção e parques nacionais.
Evitar a extinção dos Gorilas é um dever moral da humanidade, pois o egoísmo especista resulta, não somente em um crime de ecocídio, mas na degeneração que vai de encontro a toda a riqueza da evolução da biodiversidade. Uma espécie que elimina as espécies irmãs não merece compartilhar a mesma família e a mesma casa. A população majoritária da Terra precisa respeitar as populações minoritárias. Salvar os Gorilas é salvar o princípio do altruísmo e representa uma possibilidade real de convivência pacífica e respeitosa entre as espécies.
José Eustáquio Diniz Alves, Colunista do Portal EcoDebate, é Doutor em demografia e professor titular do mestrado em Estudos Populacionais e Pesquisas Sociais da Escola Nacional de Ciências Estatísticas – ENCE/IBGE; Apresenta seus pontos de vista em caráter pessoal. E-mail: jed_alves@yahoo.com.br
Fonte: EcoDebate
 

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial