quinta-feira, 15 de maio de 2008

MINISTRA MARINA SILVA

O pedido de demissão da ministra foi, a nosso ver, o último ato de uma luta surda que vinha sendo travada nos bastidores da política. De um lado as forças econômicas, /\razão de ser da vida\/, e de outro a ambientalista Marina Silva, fraca, formal, bem intencionada, ingênua, boazinha, que tentava não contrariar o chefe “Luluzinha, paz e amor”. Esse episódio, para quem acompanha as trapalhadas do Ministério de Meio Ambiente durante esses últimos cinco anos, nos dá visão de qual é a força da economia na estrutura de um país. Isso é apenas uma amostra do que se passa nas ante-salas mundiais da política sob a batuta dos interesses do ganha-ganha. É só lembrar-se daquela heroína canadense que discursou perante os representantes do mundo na Eco 92. Nada aconteceu! Por quê? Simples. A estrutura mundial, construída sobre pilares feitos de moedas não pode ser sacudida por um discurso acusatório sob pena de se desmontar. Eles, enxergando apenas os interesses próprios, isto é, dentro de seus objetivos, estão certos. Quanto aos interesses da humanidade e do planeta é que estão errados. Além dessa lição, aprendemos mais uma vez que os ambientalistas, apesar de estarem com a boa causa... a vital causa, ainda estão fracos. Somos derrotados diariamente. É só olharmos ao redor: mais gente, mais automóveis, mais desenvolvimento, mais tecnologia, mais rapidez, mais consumo. Enfim, mais de tudo que é material e MENOS de tudo que é espiritual, como amor, uso do intelecto, justiça, amizade, e tudo o mais que é função da alma.
Esse simples episódio acima comentado ocorreu numa fração do mundo e nos dá outras lições. Vejo, salvo outras interpretações mais sensatas, que a defesa da Natureza somente se dará com ações revolucionárias, incisivas, fortes e determinadas. Quem pode proceder dessa forma? Somente um governo mundial, investido de todo o poder moral e material. Mas tem que ser AGORA, enquanto há tempo. Depois... não adiantará mais.
Esse episódio apenas confirma a necessidade de o planeta ter um governo mundial que cuide de seus interesses ecológicos. Está confirmado. Discutir mais para quê?


/\....\/ - Acabei de inventar o sinal de ironia. Não está patenteado. Aproveitem.

2 Comentários:

Às 16 de maio de 2008 20:47 , Anonymous Anônimo disse...

Não tenho dúvida de que, “no ambietalismo de ponta” a Marina teve um papel relevante. Não fará falta porque o Minc poderá dar novo embalo ao Ministério. Mas, quando ele começar a contrariar os interesses do poder para satisfazer os da Natureza, também será frito no óleo da mídia. O que importa mesmo será o movimento popular contra o consumo supérfluo e assim economizar energia de fontes poluidoras para preservar o meio ambiente de todo o mundo. Fertilizem esta ideia.
Que tenham todos um bom fim-de-semana.
Antídio

 
Às 17 de maio de 2008 04:49 , Blogger MARISCO disse...

Guerreira Marina Silva. Já se foi tarde do governo. Melhor para ela. Otário é quem imagina que ela saiu derrotada.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial