sábado, 11 de julho de 2009

O QUE É DESMATAR

Está atualmente a humanidade, por intermédio de seus insensíveis e deficientes mentais, derrubando as árvores que caracterizam as matas naturais ainda existentes, principalmente na Amazônia, oeste de África e Grandes Ilhas do sudeste asiático. A ilha de Borneo, por exemplo, está praticamente sem cobertura florestal, e seu animal símbolo, o orangotango, hoje sobrevive em parques de proteção biológica.
Essas ações, de caráter empresarial e individual, contínuas, furiosas e danosas, são impelidas pelo objetivo máximo da vida, definido pela estrutura econômica da atual civilização: a ganância a qualquer custo.
E os governos irresponsáveis dessas regiões fingem que combatem tão odioso procedimento, mas por efetivas ações dão-lhe suporte para que prossigam nessa prática destrutiva. Tudo justificado pela glória de impulsionar seus paises rumo ao progresso material, sustentado no aumento de ganhos gerais: dos governos, políticos, parasitas sociais, sistema econômico individualista, atividades paralelas, empregos. Numa só palavra: desenvolvimento.
O que é uma mata? Não são apenas árvores. Não é somente o solo potencialmente agriculturável. Não é uma fonte inesgotável de ganhos. Uma mata é um mundo. Sim, é um conjunto harmonioso que sustenta a vida. Assim como o planeta Terra é um mundo para os homens, uma mata é um mundo para seus habitantes. Ali está em equilíbrio uma existência imensa de seres vivos, dos quais apenas as árvores são mencionadas. Ali vive, ali é seu meio, ali é o mundo da biodiversidade. Biodiversidade é uma palavra síntese que abarca todo aquele mundo, desde o mais simples até os mais complexos. Se destruirmos a biodiversidade de um desses mundos, também estaremos destruindo o plano geral do planeta, pois as partes globais são interdependentes. O desequilíbrio climático atual é conseqüência, entre outras, dessas tragédias íntimas.
Como sabemos, a vida se alimenta da própria vida, de uma forma harmoniosa, equilibrada e sustentável. Essa cadeia começa com a essencial atividade dos vegetais, que recebem a energia vital do Sol, necessária à realização da fotossíntese, o milagre da transformação em vida dos elementos químicos do solo e do ar. É a comunhão sagrada entre a Terra e o Sol. Os vegetais são os desbravadores do planeta, são a porta por onde entram todas as demais condições de vivência. Nesse mundo (em situação trágica) a que nos referimos, vivem os animais de todos os tipos, os fungos, as bactérias; uns dependentes de outros. Todos são parte para manutenção do equilíbrio do sistema a que chamamos meio ambiente.
Plantações extensas de eucalipto não têm biodiversidade; não têm vida. São apenas ferramentas de ganho, lucro.
Quando os brutamontes destroem as árvores, arrancam suas raízes, limpam o solo para plantio, desequilibram e destroem um mundo. Um mundo, um mundo!
Recentemente, um “sábio” deputado apresentou um projeto de lei, no qual constava que os proprietários de terras poderiam destruir suas matas desde que, posteriormente à realização dos seus objetivos econômicos, recompusesse a área destruída com o plantio de árvores. Ele não tem a mínima consciência desse mundo a que nos estamos referindo. Árvores são apenas a estrutura protetora que garante um ecossistema, isto é, um mundo que requer milhões de anos para encontrar seu próprio equilíbrio vivencial. Não são os humanos os seres mais importantes do planeta; são as plantas, grandes e pequenas. Todos os demais dependem delas.

5 Comentários:

Às 12 de julho de 2009 15:00 , Anonymous Anônimo disse...

Grande Gomide: (GG)

Essa sua bela e compreensiva explanação detalha os processos de interdependência entre os seres das florestas entre si. Assim, deixa-me oportunidade para evidenciar a importância da manutenção do equilíbrio natural dos ecossistemas para que a vida, como “um todo”, siga seus próprios caminhos evolutivos, já que, desconhecemos as trajetórias que deverá seguir no contexto universal. Desmatar é contribuir para interromper o imenso ciclo evolutivo da vida cósmica. Em nossa fase material que começa com a concentração das diversas vibrações energéticas componentes da luz e a sua consequente materialização como hidrogênio. E, daí, seguindo a evolução da Tabela Periódica dos Elementos, estes passam a constituir a base para o desenvolvimento das formas de vida vegetativa, seguida pela animada que emitem as vibrações vitais dos seres menos evoluídos, e as inteligentes dos humanos. O destino de tais vibrações, ainda é vetado à compreensão destes.
Portanto, desmatar para satisfazer às necessidades supérfluas introduzidas nas sociedades com objetivos de lucros, é uma ameaça à vida universal, e põe em risco de perda total de todo processo evolutivo desenvolvido em nosso Planeta, desde a sua formação.
Antídio

 
Às 14 de julho de 2009 16:58 , Blogger Fernando Leroy disse...

Descobri seu blog e achei interessante. Meio ambiente é um assunto que curto muito. Sempre apoio as causas à favor da preservação. Abraço!

 
Às 18 de julho de 2009 19:17 , Blogger silviaraujomotta disse...

JEQUITIBÁ-Soneto Clássico-nº 2053-Decassílabo do Verso Tradicional Sonoro na 4ª ; 6ª, 8ª e 10ª sílabas. Rimado:ABAB,ABAB,CDC,EDE.

Por Sílvia Araújo Motta

Jequitibá dá exemplo à longa vida,
com fortaleza sabe em paz viver,
mostra esperança, torna dor vencida
na utilidade faz sonhar e crer.

Educadores, pais ensinam ver:
-toda a grandeza do universo e lida,
ao infinito vão chegar e ter
respostas ao querer missão cumprida.

Folhas dos ramos dão lição fraterna,
erguem-se unidas, seguem ritmo lento,
que a construção traduz lição eterna.

No comprimento cresce desigual,
na confiança, canta à voz do vento,
na dimensão do amor busca o real.
-
Belo Horizonte, 27 de novembro de 2008.

http://recantodasletras.uol.com.br/sonetos/1307482

 
Às 18 de julho de 2009 19:23 , Blogger silviaraujomotta disse...

NATUREZA

Soneto-sáfico-heróico Nº 2051
Por Sílvia Araújo Motta

A natureza implora e pede paz;
dá seu exemplo claro, sofre... agora;
para o planeta TERRA grita e faz
sua defesa à água, fauna e flora.

Exploração terrestre do homem traz
efeito estufa que o universo cora;
aquecimento ao globo a dor refaz,
degradação do meio ambiente chora.

Desmatamento tem labor insano;
poluição do ar, produz tristeza.
É predador de si, o Ser humano:

Ainda resta a Fé, Amor! Propostas
de AÇÃO serão bem-vindas, com certeza,
crer no poder Divino! Ter mãos postas!

http://www.recantodasletras.uol.com.br/autores/silviaraujomotta
http://clubedalinguaport.blogspot.com/

METODOLOGIA

ESPECÍFICA

DO POEMA

“NATUREZA”
Aos estudiosos de Poesia Clássica

Soneto-sáfico-heróico-didático nº 2051

do Verso Tradicional Sonoro na 4ª ; 6ª, 8ª e 10ª sílabas.

Decassílabo Rimado:ABAB,ABAB,CDC,EDE,

à moda de Camões (Portugal) e de Petrarca. (Itália)

Por Sílvia Araújo Motta

A natu(re)za im(plo)ra e (pe)de (paz;)Rima =A (paz)
dá seu e(xem)plo (cla)ro,(geme,)(so)fre...a(go)ra.Rima=B(go)-ra
Para o pla(ne)ta (TER)RA (gri)ta e (faz)Rima=A (faz)
sua de(fe)sa à (á)gua, (fau)na e (flo)ra. Rima=(flo)ra)

Explora(cão) ter(res)tre (do ho)mem (traz)=Rima A = traz
efeito es(tu)fa (que o u)ni(ver)so (co)ra;Rima= B (co) ra
aqueci(men)to ao (glo)bo a (dor) re(faz,) Rima=A (faz)
degrada(ção) do (mei)o am(bien)te (cho)ra. Rima=(cho) ra

Desmata(men)to (tem) la(bor) in(sa)no;Rima C =(sa)no
Polui(ção) do (ar,) pro(duz) tris(te)za. Rima D = (te) za
É preda(dor) de (si) o (Ser) hu(ma)no: Rima C = (ma) no

Ainda (res)ta a (Fé,)o A(mor!) Pro(pos)tas Rima= E (pos) tas
de AÇÃO se(rão) bem-(vin)das,(com)cer(te)za,Rima=D(te) za
crer no po(der) Di(vi)no! (Ter) mãos (pos)tas!Rima E=(pos) tas

http://www.recantodasletras.uol.com.br/autores/silviaraujomotta
http://clubedalinguaport.blogspot.com/


http://recantodasletras.uol.com.br/sonetos/1305622
---***---

 
Às 18 de julho de 2009 22:23 , Blogger Maurício disse...

Sílvia,
Sinto-me orgulhoso com sua atenção ao me enviar dois belíssimos sonetos, mensagens sublimes nascidas de sua sensível e artística alma. Parabéns pela sua farta, rica, bela e variada produção literária. Agradeço seu comparecimento ao nosso blog

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial